Exposição evocativa de Álvaro Cunhal
Uma visita que vale a pena

A exposição evocativa da vida, pensamento e luta de Álvaro Cunhal, patente no Pátio da Galé até ao próximo dia 2, continua a atrair numerosos visitantes, que de lá saem mais conhecedores do exemplo e do legado desta fascinante personalidade da história nacional e do século XX. Para lá da própria exposição e das informações, testemunhos e documentos que aí estão patentes, o auditório tem também muito para ser explorado.

Na semana passada, no dia 17, esteve em destaque a obra literária de Álvaro Cunhal: Domingos Lobo, Helena Serôdio e Manuel Gusmão analisaram-na, enquanto Carmen Santos e António Olaio leram excertos de alguns dos seus romances, novelas e contos. No dia seguinte, foi a vez de Paulo Raimundo, da Comissão Política do CC, e dos dirigentes da JCP Duarte Alves e Ana Rita Lázaro abordarem assuntos relacionados com a juventude e a sua luta revolucionária, ontem e hoje. O mote para esta sessão, na qual participaram largas dezenas de jovens, foi «Alegria de Viver e Lutar! Tomar Partido».

 

Próximas iniciativas no auditório

Sexta-feira, 24 de Maio

Das 19h00 às 22h00

«A luta internacionalista», à conversa com Pedro Guerreiro, do Secretariado, Aurélio Santos e Tiago Vieira, do CC

 

Sábado, 25 de Maio

Das 11h00 às 12h00

Teatro «Barrigas e Magriços», adaptação do conto infantil de Álvaro Cunhal pelo Teatro do Zero

 

Das 17h00 às 19h00

«O Partido com Paredes de Vidro», à conversa com Luísa Araújo, do Secretariado, e Armindo Miranda, da Comissão Política



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: