• Ângelo Alves

Venezuela – Uma vitória notável!

A direita reaccionária e golpista venezuelana viu na morte do presidente Chavéz, em Março deste ano, uma oportunidade para fazer reverter as conquistas que o povo venezuelano alcançou ao longo dos últimos 15 anos de transformações progressistas e revolucionárias. O capitalismo cavou fundo na sociedade venezuelana, demonstrando o quão criminoso, inumano e violento pode ser. Sentando-se em cima de imensas massas de gente pobre, sem direitos, indigente, o grande capital venezuelano e o imperialismo erigiram um sistema de poder que ainda hoje, em variados aspectos, não foi destruído. Um sistema que essas mesmas classes dominantes sempre usaram para torpedear o processo revolucionário na Venezuela.

Mas o processo bolivariano avançou. Restituiu ao povo venezuelano a esperança, os direitos, a vida, a coragem e, muito importante, a dignidade. O povo tem hoje na Venezuela uma grande arma: a sua unidade. É essa unidade que tem estado no centro da resistência aos boicotes, golpes, manobras de ingerência, desestabilização e campanhas difamatórias que após a morte de Chavéz se intensificaram e tiveram um ponto crítico no caminho que levou às eleições do passado domingo.

Mais uma vez, e a exemplo do golpe petroleiro de 2001/2002, a direita golpista tentou de tudo: apagões, cortes de abastecimento, boicote económico, provocações, ameaças e campanhas internacionais. Foi um momento decisivo e a luta de classes esteve e está ao rubro. O governo de Nicolas Maduro e as forças revolucionárias e progressistas responderam com firmeza, ao lado do povo. Radicalizaram medidas de transformação económica, avançaram com a Lei Habilitante e não vacilaram. O resultado está à vista. As forças que conduzem o processo bolivariano acabam de obter uma vitória eleitoral notável. Faltando finalizar a contagem em 34 municípios o PSUV, o PCV e seus aliados ganham 234 municípios, a direita golpista 67. Um resultado notável e muito boas notícias, de onde se destaca o reforço dos comunistas venezuelanos que passam a governar de oito a nove municípios. A conclusão só pode ser uma, o povo venezuelano acaba de dar uma lição ao Mundo e uma violenta «chapada» ao imperialismo e ao golpismo. Como? Afirmando a sua unidade em torno dos seus direitos e aspirações.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: