Comemorações do centenário de Álvaro Cunhal marcaram ano de 2013
Um percurso exemplar, uma obra actual

Image 14766

O ano de 2013, que se aproxima do fim, fica impressivamente marcado pelas comemorações do centenário do nascimento de Álvaro Cunhal. Na memória colectiva ficarão gravadas as grandes e as pequenas iniciativas realizadas, a profundidade e actualidade do pensamento de Álvaro Cunhal e o seu exemplo de vida e de luta.

Nestas páginas não se pretende fazer um balanço destas comemorações mas apenas lembrar alguns dos seus momentos mais marcantes. Um dos quais, certamente, está ainda para vir: a evocação, nos dias 3 e 4 de Janeiro, da heróica fuga do Forte de Peniche, de 1960, que devolveu Álvaro Cunhal e outros destacados militantes e dirigentes do PCP à liberdade e à luta revolucionária.

Pelo profundo impacto que teve no reforço do PCP e na dinamização da luta de massas, e da sua orientação numa perspectiva revolucionária, a Fuga de Peniche foi essencial para que, em 1974, Abril fosse possível. Por isso esta evocação marcará o fim das comemorações do centenário do nascimento de Álvaro Cunhal e, ao mesmo tempo, o início das celebrações do 40.º aniversário da Revolução de Abril – da qual Álvaro Cunhal foi um dos mais destacados protagonistas.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: