O Militante realça<br>«A força do povo»

Na edição de Julho/Agosto da revista O Militante, que já se encontra à venda, o destaque da capa vai para a Marcha Nacional «A força do povo», que no dia 6 de Junho trouxe às ruas de Lisboa mais de 100 mil pessoas. Debaixo do título surge um excerto da intervenção do Secretário-geral do Partido nessa grandiosa iniciativa, onde refere que «com a CDU, com a força deste povo, vamos rever a esperança, recuperar Abril». O texto de Abertura aprofunda o significado político da Marcha para a luta que continua.

Na secção Organização realça-se a realização de duas importantes assembleias de organizações regionais do Partido, nomeadamente Lisboa e Setúbal, abordadas, respectivamente, por Rui Braga, do Comité Central, e Armando Morais, da Comissão Central de Controlo. Alexandre Araújo, do Secretariado, assina «Construir o êxito da 39.ª Festa do Avante!».

Em Partido, há dois artigos. Um, de Jorge Pires, da Comissão Política, intitulado «Convergir na luta, construir a unidade, reforçar a CDU», e outro, não assinado, no qual se recorda os assassinatos, em 1945, dos militantes comunistas Germano Vidigal e de Alfredo Dinis (Alex). José Martins, do Comité Central, reflecte sobre «Descolonização e libertação – uma conquista de Abril irreversível». Débora Santos, da JCP, assina «Que seja agora, temos alternativa».

Nesta edição, a efeméride é o centenário do nascimento de Virgínia de Moura, evocado num artigo de Jorge Sarabando. «Privatizações em Portugal. Um crime de alcance histórico» é o contributo de Fernando Sequeira para a secção Economia. Pedro Guerreiro, do Secretariado, assina «40 anos da vitória do Vietname».

O Militante publica ainda dois documentos: o comunicado do Comité Central emanado da reunião de 28 de Junho e o contributo do PCP para a Conferência Internacional de Praga, realizada nos dia 23 e 24 de Maio.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: