Medidas urgentes para o 112

Por serem «inaceitáveis» as «enormes insuficiências de resposta» do serviço 112, o PCP exigiu do Governo a adopção de urgentes medidas de «reposição dos meios humanos indispensáveis a um atendimento rápido, como se impõe» e necessárias para «garantir o cumprimento» dos direitos dos profissionais» que ali trabalham.

«Pela sua importância à resposta urgente a necessidades dos cidadãos», este serviço de emergência e socorro aos cidadãos «não se compadece com considerações mais ou menos justificativas ou evasivas que não sejam a da natureza do próprio serviço, até porque não é previsível em que momento um dado acontecimento pode ocorrer, motivando um maior fluxo de contactos», acentua o Partido, em nota do Gabinete de Imprensa no 7 de Agosto.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: