Mais do que ministros importam as opções

«Com ou sem remodelação, o que verdadeiramente importa é que a política do Governo responda aos problemas que estão colocados ao País.» Foi desta forma que o PCP reagiu, no dia 14, à remodelação do Governo decidida pelo Primeiro-ministro, na sequência da demissão do ministro da Defesa, que acabou por envolver também os ministros da Cultura, Saúde e Economia.

Independentemente da influência que a perspectiva pessoal de cada ministro pode ter nas pastas ministeriais, o que é determinante para o PCP é a política do Governo. Neste caso concreto, esclarece, ela é marcada pelo adiamento da resposta aos problemas do País, «por opção do Governo e dos seus compromissos com o grande capital e com as orientações da União Europeia e do euro».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: