Vigilantes pela carreira

A valorização da carreira de vigilante da natureza, convertendo-a em carreira especial, melhorando as condições do suplemento de risco e revitalizando-a com admissão de efectivos necessários, foi o principal motivo da manifestação nacional que teve lugar em Lisboa, no dia 15, segunda-feira.
A jornada, convocada pela Federação Nacional de Sindicatos da Função Pública, iniciou-se no Camões, cerca das 15 horas. Em desfile, os vigilantes da natureza seguiram até junto do Ministério da Agricultura, no Terreiro do Paço.
Estes trabalhadores são pagos como assistentes técnicos, alguns têm ordenados muito baixos, a carreira está congelada desde 2005, os subsídios não não actualizados desde 2008 e as prometidas novas admissões são feitas a conta-gotas. Ao mesmo tempo, as funções da profissão tornaram-se mais complexas e exigentes – como referiram à agência Lusa os dirigentes Ana Avoila (da federação e da CGTP-IN) e João Dias (da Associação Portuguesa dos Guardas e Vigilantes da Natureza).

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: