A unidade
e a luta
são a melhor
das garantias
Combate em Setúbal com resultados reforça campanha contra precariedade

LUTA Ao anunciar que passaram a efectivos mais de 700 trabalhadores, em 18 empresas do distrito, a União dos Sindicatos de Setúbal apelou à continuação da luta e da campanha contra vínculos precários.

«Fruto da reivindicação e da luta desenvolvida nas empresas e nos locais de trabalho, pelas estruturas representativas dos trabalhadores (sindicatos, comissões sindicais e comissões de trabalhadores) mais de 700 trabalhadores do distrito viram o seu vínculo laboral passar a efectivo», revelou a União.
Na lista de 18 empresas, divulgada dia 25 pela estrutura distrital da CGTP-IN, sobressaem a Volkswagen Autoeuropa (passaram a efectivos 250 trabalhadores), o consórcio de manutenção da refinaria de Sines (Martifer-CMN, 150 trabalhadores), a antiga Autovision (VW Group Service, 139 trabalhadores), o porto de Setúbal (56 trabalhadores), a Faurecia (30), a Carl Zeiss (20), a Autoneum (16) e a Gestamp 2012 (10 trabalhadores).
Noutras dez empresas (ATF-Navigator), Benteler, Continental Lemmerz, Galpgest, Siderurgia Nacional Seixal, Tenneco, Inapal Plásticos, SMP, Vanpro e Lusosider, no total, 39 trabalhadores passaram a ter vínculos efectivos.
Para a União, «é necessário dar continuidade à luta e à campanha contra a precariedade e os vínculos precários, pois o normal é os trabalhadores estarem contratados de forma efectiva e não com contratos a prazo, temporários ou a termo incerto».
Desta forma, «vamos fazer com que seja cumprida a regra constitucional de que a um posto de trabalho permanente corresponda um vínculo efectivo, e dizer “não” aos patrões que da excepção querem fazer a regra».

Outras vitórias

Na fábrica de conservas ESIP, em Peniche, 30 trabalhadores vão passar ao quadro de efectivos no dia 1 de Fevereiro, informou anteontem o Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos. O Sintab recorda a luta que tem sido travada há vários anos para que a empresa reconheça que a trabalho permanente tem de corresponder um vínculo efectivo e considera que se trata de «uma importante vitória», «ainda assim insuficiente» e que justifica o apelo à continuação da luta.

No mesmo comunicado, o sindicato da Fesaht/CGTP-IN relata que o tribunal determinou, no final do ano, a reintegração na Mapicentro de duas trabalhadoras, cujo despedimento fora contestado. A empresa do matadouro regional de Leiria foi ainda condenada a pagar as retribuições até à data da reintegração, refere o sindicato, enaltecendo a coragem e firmeza das trabalhadoras.

Um prémio único de 200 euros vai ser atribuído aos trabalhadores da Medway (antiga CP Carga) abrangidos pelo novo Acordo de Empresa. O Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário, que anunciou no dia 24 ter chegado a acordo com a administração sobre esta compensação pelo atraso na publicação do AE, adiantou que o pagamento será feito separadamente da retribuição mensal.

O SITE Norte e os trabalhadores do Grupo Efacec não precisaram de recorrer à greve, convocada para anteontem, dia 29. O sindicato da Fiequimetal/CGTP-IN revelou dia 28 que, numa reunião com a administração, foram ultrapassados os obstáculos que tinham sido colocados à realização de um plenário geral, dia 22, no complexo fabril da Arroteia (Matosinhos), para discutir o Caderno Reivindicativo.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: