O PCI (M) goza de enorme influência entre as massas indianas
Aumentam na Índia protestos populares

Crescem em diferentes estados da Índia manifestações e outras formas de luta mobilizando milhões de pessoas contra as políticas do governo de direita do primeiro-ministro Narendra Modi.

O Bureau Político do Partido Comunista da Índia (Marxista), reunido nos dias 8 e 9, saudou o povo de Kerala e de Bengala Ocidental pela forma como responderam às convocatórias do PCI(M) e de outros partidos de esquerda nos respectivos estados.

Em Kerala, mais de cinco milhões e meio de mulheres participaram numa acção exigindo direitos iguais para homens e mulheres.

Bengala Ocidental assistiu provavelmente a uma das maiores concentrações populares, convocadas pela Frente de Esquerda com a palavra de ordem «Derrubar o Governo Modi, salvar a Índia. Derrubar o Governo TMC [o partido que governa o estado], salvar Bengala».

Em Tripura, o povo e o PCI (M) continuam a cerrar fileiras e a resistir aos ataques fascistas organizados pelo Partido Bharatiya Janata (BJP), o partido de Modi, e o seu governo estadual.

Os comunistas indianos denunciam também o aumento do desemprego na Índia.

O BJP, nacionalista hindu, tinha prometido gerar 20 milhões de empregos por ano mas, de acordo com números oficiais – que o governo evitar publicar – a taxa de desemprego na Índia atingiu os 6,1% em 2017-2018, a mais alta taxa em 45 anos.

Não só não se concretizaram os milhões de empregos prometidos para o mandato, como também, ao contrário, milhões de pessoas empregadas perderam os seus postos de trabalho e caíram no desemprego.

O PCI (M) apelou às suas estruturas e militantes, e aos jovens indianos, que aumentem a pressão popular, através de acções contra as políticas governamentais que negam à juventude a possibilidade de concretizar o seu potencial.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: