Encontro nacional da Fesaht

A boa situação económica das empresas, nos sectores da hotelaria e turismo, e igualmente nas indústrias de alimentação e bebidas e no sector agroalimentar, não tem reflexos na melhoria dos salários e das condições de trabalho, protesta-se na resolução aprovada no encontro sindical nacional, que a Fesaht/CGTP-IN realizou no dia 25, em Lisboa.
A federação, saudando a luta desenvolvida este ano pelos trabalhadores daqueles sectores, representados pelos seus sindicatos, reafirmou os objectivos traçados e decidiu intensificar a acção reivindicativa nas empresas.
Entre os 15 pontos deliberativos da resolução, figura «a mobilização geral» por aumentos salariais de 90 euros e pela fixação dos salários mínimos de cada empresa em 850 euros, no mais curto prazo.
No fim-de-semana, dias 26 e 27, fizeram greve os trabalhadores do serviço de alimentação dos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), contra a falta de pessoal e de investimento.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: