Giap dedicou toda a sua vida
à luta revolucionária
Vo Nguyen Giap morre aos 102 anos
Exemplo que perdura

Um «patriota» e um «comunista ardente» cujo contributo e exemplo revolucionários perdurarão na memória dos povos, destacou o Secretariado do CC do PCP nas condolências enviadas ao Comité Central do Partido Comunista do Vietname a propósito da morte de Vo Nguyen Giap, no passado dia 4.

Endereçando «aos comunistas, aos trabalhadores e ao povo vietnamita, as sentidas condolências e os sentimentos de fraternal solidariedade dos comunistas portugueses» pelo desaparecimento do «filho muito querido do povo vietnamita e figura cimeira do movimento comunista e revolucionário internacional», o Partido sublinha ainda a «modéstia, coragem e inexcedível determinação revolucionária» de quem «entregou toda a sua vida à luta pela libertação do Vietname e da Indochina da opressão colonial e da agressão imperialista e pela unificação e construção na sua pátria da sociedade socialista».

«Companheiro de Ho Chi Minh, ficará para sempre ligado a vitórias históricas sobre o colonialismo francês e o imperialismo norte-americano, honrando os valores e o projecto comunista, e demonstrando que, por maiores que sejam os sacrifícios consentidos pela resistência à exploração de classe e à opressão nacional, um povo unido e determinado a vencer é realmente invencível», salienta-se igualmente no texto, no qual se realça, também, a importância de Giap enquanto dirigente do PC do Vietname e estratega militar com contribuição muito relevante para «a causa universal de libertação dos trabalhadores e dos povos de todo o mundo».

«O seu nobre exemplo de combatente pelo direito dos povos à escolha do seu próprio caminho, pela paz e o socialismo jamais será esquecido», conclui-se na missiva.

Combatente tenaz

Nascido a 25 de Agosto de 1911 no seio de uma família camponesa de fortes convicções patrióticas, Vo Nguyen Giap integra organizações clandestinas ainda no liceu, tendo sido preso e condenado a três anos de prisão em 1930. Até à fuga para a China, em 1938, na sequência da proibição e perseguição do Partido Comunista da Indochina, do qual é então membro, Giap dirige jornais revolucionários e organiza protestos, lecciona história e conclui os estudos superiores em Direito e Economia Política.

Na China, já com Ho Chi Minh, aprofunda conhecimentos militares e funda, em 1941, a Liga Vietnamita para a Independência, que agrupando vários grupos anti-nipónicos logra a expulsão dos invasores, em Agosto de 1945. É como comandante do exército de libertação que vê Ho Chi Minh proclamar a independência do Vietname, em Setembro desse mesmo ano.

Após a expulsão dos japoneses, os colonialistas franceses reocuparam progressivamente o Norte libertado. Com Ho Chi Minh, Giap foi protagonista na campanha política e militar que culminou, a 7 de Maio de 1954, com a derrota gaulesa em Dien Bien Phu, numa batalha que ficou para a história como a primeira grande vitória de um povo colonizado contra um poderoso e experimentado exército imperialista.

Ministro da Defesa do novo governo do Vietname do Norte, Vo Nguyen Giap liderou as forças armadas que derrotaram os EUA, obrigando-os a uma retirada inglória, em 1973. Destacou-se por feitos militares notáveis (caso da ofensiva do Tet, em 1968) e pela direcção de uma uma resistência popular capaz de superar todas as adversidades e os mais bárbaros crimes cometidos pelos imperialistas, garantindo a reunificação do país com a tomada de Saigão e a rendição do regime do Sul, em 1975.

Entre o início da Segunda Guerra Mundial e a conquista de Saigão, Vo Nguyen Giap foi decisivo na derrota militar de três potência imperialistas - Japão, França e EUA -, venceu dezenas dos seus mais prestigiados generais, foi figura no ocaso do «império do sol nascente» e da IV República Francesa, bem como de quatro presidentes norte-americanos.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: