Audição com assistentes aeroportuários

O Grupo Parlamentar do PCP realizou uma audição parlamentar sobre as condições de trabalho dos assistentes de portos e aeroportos, homens e mulheres com um papel fundamental na segurança aeroportuária e do transporte aéreo.

Apesar da especificidade das suas funções no âmbito da segurança dos aeroportos e dos passageiros, estes trabalhadores ainda não têm carreira profissional, vivendo um contexto laboral caracterizado pela instabilidade.

Para quem como o PCP acompanha de há muito os problemas sentidos por estes trabalhadores, dando voz à sua luta por melhores condições de trabalho, contra os atropelos aos seus direitos – «autênticas ilegalidades», assim os classificou Bruno Dias –, esta foi, pois, mais uma oportunidade para aprofundar não só o conhecimento sobre a realidade laboral deste grupo profissional, como para reiterar apoio e solidariedade à sua luta e resistência.

Assumido de forma clara pelo PCP, representado na mesa, além de Bruno Dias, por Manuel Gouveia, do CC, e Duarte Alves, assessor da bancada comunista, foi também o compromisso de agir na frente parlamentar em defesa dos direitos daqueles trabalhadores, através de um melhor enquadramento legislativo, inquirindo o Governo pelo que está a acontecer e que é factor de preocupação quanto aos «próprios procedimentos de segurança dos aeroportos nacionais», e em relação a aspectos que se prendem com as condições de trabalho, com a própria dignidade» destes trabalhadores.

Na audição estiveram presentes a CGTP-IN, a FECTRANS, o SITAVA e mais de três dezenas de Assistentes de Portos e Aeroportos – Aeroportuários.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: