Arruada em Rio de Mouro
Mudar Sintra com a CDU

Image 14224

Em ambiente de grande entusiasmo e determinação, Jerónimo de Sousa foi recebido, anteontem, por cerca de centena e meia de activistas, apoiantes e candidatos da CDU às autarquias do concelho de Sintra. Na rua, ao lado do povo de Rio de Mouro e solidário com «aqueles que atravessam momentos difíceis, em consequência das políticas desastrosas que servem uns quantos interesses, mas ignoram as necessidades da nossa população, dificultando-lhe o acesso à saúde, educação cultura», como sublinhou Isabel Lacerda, cabeça de lista da CDU à Freguesia de Rio de Mouro, o secretário-geral do PCP recebeu de todos com quem contactou expressivas manifestações de incentivo à continuação da luta.

«A CDU está hoje na rua» como tem estado «todos os dias» fora dos períodos eleitorais, «sempre ao lado daqueles que mais precisam» recusando «mordomias», frisou, ainda, Isabel Lacerda no comício realizado após a arruada.

Para a candidata, no próximo dia 29 de Setembro, a CDU sairá reforçada «porque muitas vozes se levantarão a exigir mais trabalho, mais competência e mais honestidade», lema da Coligação PCP-PEV que, no concelho, «se destaca pelo projecto e pelos candidatos», aduziu, por sua vez, Pedro Ventura, primeiro candidato à Câmara Municipal de Sintra

Razões fundamentais

«Temos propostas concretas» que «não são milagres» mas opções políticas, «não são promessas eleitorais, mas compromissos de trabalho, não são truques de magia, mas soluções», continuou Pedro Ventura, antes de apresentar quatro razões fundamentais para confiar na CDU no próximo domingo.

«Uma primeira razão é assim manifestar apoio e dar mais força, influência e peso na vida política local a quem honrou escrupulosamente os compromissos assumidos há quatro anos (…), defende causas e acredita no futuro, participou com exemplar persistência dedicação e generosidade em inúmeros e diversificados combates por justas aspirações e interesses populares» e apresenta «medidas concretas de grande impacto social, sustentadas (…) numa consciente intervenção passada e presente.

«Uma segunda razão, prende-se com a necessidade de mudar de ciclo em Sintra rompendo com o passado, inovando na forma de intervir na vida local e preparar a Câmara Municipal para um novo período de influência na criação de emprego e de atracção de investimentos», mantendo sempre a defesa dos trabalhadores da autarquia», com quem contamos «para ultrapassar os problemas existentes.

Uma terceira razão é que o voto na CDU «não é um voto perdido» nem «um voto nas três troikas que estão em Sintra: a troika estrangeira, troika nacional e a troika local composta pelo PS, PSD e o falso independente.

Uma quarta razão é que votar CDU é a mais eficaz escolha seja para protestar e erguer linhas de resistência à política dominante, seja para alcançar e conquistar medidas positivas» e impulsionar «a construção de uma alternativa» de «desenvolvimento económico e social» no concelho, referiu Pedro Ventura.

Sólida garantia

«Sintra é demasiado importante para continuar estagnada», salientou ainda o cabeça de lista da CDU à Câmara Municipal, para quem «Sintra e os sintrenses merecem mais e melhor», e, por isso, devem confiar na CDU.

A exigência de mudança constatou-se no contacto com a população que acabámos de fazer, começou por dizer Jerónimo de Sousa. A encerrar a iniciativa em Rio de Mouro, o Secretário-geral do PCP realçou também que o trabalho realizado pela CDU na oposição em Sintra ou assumindo responsabilidades em diversos planos nas autarquias, é garantia do valor do voto na Coligação, e assegurou que, seja qual for o resultado das próximas eleições no concelho, o projecto sólido protagonizado pelo PCP-PEV prosseguirá norteado pela vontade de servir as populações e reforçar e mobilizar o povo para muita luta que vamos ter que continuar a travar.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: