Declaração de Jerónimo de Sousa sobre a Greve Geral
Uma vitória sobre a resignação e o conformismo

A Greve Geral, na qual participaram mais de três milhões de trabalhadores, «ficará inscrita na história da luta dos trabalhadores e do povo português», considerou, anteontem à tarde, o Secretário-geral do PCP. Sem convocar uma conferência de imprensa, em respeito pela greve dos jornalistas, Jerónimo de Sousa avaliou a dimensão e impacto da jornada de luta numa declaração escrita que fez chegar às redacções e que aqui publicamos.



Jerónimo de Sousa e Francisco Lopes nos piquetes
Apoio activo e solidário

 



CGTP-IN dirige efeitos da greve ao futuro
Interpretem este sinal!

O distrito de Lisboa no protesto geral
Resposta marcante e corajosa

No distrito de Lisboa, a força da greve geral provou que cada vez mais trabalhadores repudiam a política de direita e reclamam por justiça social.



Península de Setúbal
Margem insubmissa

Confiança e determinação na Administração Pública
Contra a austeridade do Governo

Milhares de escolas encerradas

Militares e polícias em protesto

Trabalhadores dos consulados aderem à greve

Transportes e comunicações
Adesão massiva

Parados em São Bento

Na Greve Geral e na luta que continua
Passos firmes de quem trabalha

Em Portugal e no estrangeiro
Solidários com a greve

Pressões, chantagem e ilegalidades
Resistência tenaz

A força da luta superou as ilegalidades
Prepotências combatidas

Vários actos de prepotência foram protagonizados por alguns patrões, no sector privado, administradores e chefias intermédias, em serviços públicos, para tentarem impedir o sucesso da Greve Geral. A força da luta foi a resposta.



A greve geral nos distritos e regiões

Próximas lutas