400 pessoas em jantar no Seixal
Todas as razões para votar na CDU

Image 14223

Na Sociedade Filarmónica União Seixalense, perante as 400 pessoas presentes no jantar, o «bom acolhimento, simpatia e confiança na CDU» serviu de mote a Alfredo Monteiro, candidato à presidência da Assembleia Municipal, para considerar que tal ambiente reflecte o «respeito pela dedicação da Coligação à causa pública» e «pelo trabalho dos seus eleitos e candidatos». Um trabalho que a distingue de outras forças políticas e que no caso do Seixal se materializa pelo apoio à população, ao movimento associativo, aos bombeiros, à cultura, ao desporto, e que ainda há dias teve justo reconhecimento com a obtenção desse galardão que honra o município que é o prémio Coubertain atribuído pelo Comité Olímpico Internacional.

Trabalho que terá continuidade assegurada com a equipa liderada agora por Joaquim Santos, apostada que esta está em prosseguir – a garantia foi dada pelo candidato –, o «desenvolvimento estratégico do município», com base na «qualificação da vida dos munícipes e na atracção de investimentos e empresas para o concelho, potenciando o emprego, através da aprovação e concretização das principais linhas orientadoras do novo Plano Director Municipal 2013-2023, com especial relevo para a qualificação da envolvente à Baía do Seixal, com o projecto da Náutica de Recreio, reconversão das áreas urbanas de génese ilegal e projecto Arco Ribeirinho Sul, constituindo um cluster industrial e logístico».

A este horizonte de futuro que só por si é motivo para votar na CDU acrescentou ainda o candidato outras razões, destacando, nomeadamente, o facto de a CDU «ter o melhor projecto para o concelho», dispor da «melhor equipa para o concretizar», «colocar como preocupação central os direitos e necessidades das populações», «procurar o envolvimento e participação» destas, «defender e aplicar tarifários justos, «defender e valorizar o serviço público à população».


Evitar confusão com símbolos

 Joaquim Santos aludiu na sua intervenção à importância de manter elevada a mobilização dos activistas da CDU até final da campanha, questão esta retomada por Jerónimo de Sousa para sublinhar a importância do esclarecimento, em todos os planos, incluindo no que toca à informação de que o voto na CDU é no quadrado que tem como símbolos a foice e o martelo do PCP ao lado do malmequer dos Partido Ecologista «Os Verdes». Isto porque, explicou, «por desgraçada coincidência», no boletim de voto do Seixal e logo também no de Almada, o lugar da CDU aparece junto ao ocupado pelo MRPP, que usurpa a foice e o martelo. E assim «alguém se alapa com centenas ou milhares de votos de quem pensa que está a votar no PCP e está a votar noutro», alertou o líder comunista, que insistiu no esclarecimento de idosos e jovens, especialmente dos que votam na CDU pela primeira vez, única forma de evitar a confusão gerada por este «esquema de símbolos parecidos», que leva as pessoas ao engano. 

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: