O PS levou o município a uma situação dramática
CDU tem soluções para Évora
Um programa de mudança construído com o povo

Em diversas acções de campanha pelo concelho de Évora, a candidatura da CDU comprometeu-se a tudo fazer para ter as freguesias de volta.

Image 14227

O contacto directo foi, uma vez mais, a forma privilegiada pela CDU para dar a conhecer o seu programa eleitoral, intitulado «Juntos conseguimos – Soluções para uma vida melhor». Em diversas acções em que participou o primeiro candidato à Câmara Municipal, Carlos Pinto de Sá, a Coligação percorreu as freguesias de Bacelo, Senhora da Saúde, Nossa Senhora de Machede, Malagueira, Horta das Figueiras, São Bento do Mato, São Manços e São Vicente do Pigeiro, muitas delas agregadas fruto de uma lei imposta pelo Governo e pela troika, contra a vontade e os interesses das populações.

Nessas acções, em pequenos comícios improvisados, a CDU reafirmou a sua determinação em tudo fazer para ter as freguesias de volta. Até lá, garantiu Carlos Pinto de Sá, com a CDU à frente do município e das freguesias, serão assegurados o funcionamento e os postos de trabalho nas sedes das actuais freguesias, bem como os postos de correio, postos médicos, escolas e outros serviços às populações.

Salientando que as freguesias de Évora têm, em grande medida graças ao trabalho da CDU durante décadas, potencialidades para garantir o desenvolvimento e o emprego, o candidato da Coligação lamentou que o PS as tivesse desprezado todas, impondo a regressão económica, o despovoamento e o empobrecimento. Carlos Pinto de Sá afirmou ainda que face às imensas dívidas acumuladas pela autarquia, impõe-se um novo ciclo de desenvolvimento no concelho, em articulação com a população, as associações e, em geral, com todos os que quiserem «devolver a Évora a sua dignidade». Só uma grande votação na CDU será capaz de permitir este novo ciclo, acrescentou.

Estratégia de desenvolvimento

No seu programa para o concelho, a CDU chama a atenção para os enormes constrangimentos colocados hoje ao poder local, que tornam imperiosa a «capacidade para definir e implementar um programa de governo municipal próprio e uma estratégia autónoma de desenvolvimento local». Mas para além das dificuldades colocadas pelos governos do País e pelas políticas da União Europeia, também os «12 anos de descalabro da gestão PS no município» não deixarão de condicionar os próximos anos.

Assim, o programa da CDU para Évora visa, antes de mais, «romper com esta política e com esta gestão do PS», comprometendo-se a implementar a «mudança real» que tanta falta faz.

Com o seu programa, a CDU pretende transformar Évora numa «nova referência regional, nacional e internacional de práticas humanistas, de valorização patrimonial, cultural e ambiental, de desenvolvimento sustentado, centrada na melhoria das condições, qualidade de vida e bem-estar de todos».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: