Jerónimo de Sousa em Peniche
Defender a produção nacional

Depois de Sintra (ver página 9), Jerónimo de Sousa foi até Peniche, onde António Correia é o cabeça-de-lista da CDU à Câmara Municipal. A lista para a autarquia conta ainda com Jorge Amador, Maria Abrantes, Jorge Abrantes, Raul Santos, Andreia Costa e Nuno Almeida. Rogério Cação encabeça a lista para a Assembleia Municipal.

Neste concelho, o Secretário-geral do PCP visitou, primeiro, a Escola Municipal de Renda de Bilros, instituição que pretende divulgar e proteger a arte da renda de bilros, característica de Peniche. Hoje, graças, em parte, à Escola de Rendas de Peniche, há mais de 500 penicheiras que sabem tecer estas rendas.

«Quero agradecer o facto de Jerónimo de Sousa ter incluído, neste seu périplo, a passagem por Peniche», afirmou António Correia, que pediu uma salva de palmas para todas as rendelheiras. «Quando nós vemos esta força, através das mostras internacionais, ficamos ainda mais convictos de que este é o caminho que nós queremos continuar. O trabalho que estamos a fazer para termos um Museu da Renda de Bilros sai, por isso, reforçado». A terminar, um apelo: «No dia 29 de Setembro, apelamos à vossa adesão para que estes nossos projectos continuem para o futuro».

Jerónimo de Sousa, que recebeu uma prenda das rendelheiras para não esquecer aquele momento, manifestou-se sensibilizado por ver ali «várias gerações, recuperando a tradição, fazendo bem feito». «Este é um exemplo de que é possível Portugal sair da situação em que se encontra, que é através da criação de mais riqueza que podemos encontrar soluções duradouras para esta nova geração», sublinhou, frisando: «Vocês são um sinal de esperança, de que é possível uma vida melhor e de que o povo é a melhor riqueza que Portugal tem».

Jerónimo de Sousa esteve, mais tarde, na Fábrica Nígel, de ultra-congelados de peixe e de marisco. Depois de visitar toda a linha de produção, defendeu a necessidade de desenvolver, de incentivar e de produzir mais, quando o País está endividado e se assiste à destruição do aparelho produtivo, inclusive das pescas.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: